Com colaboradores em países e com escritório virtual a Flourish lidera o “novo normal”

escritório virtual

Conheça o escritório virtual da Flourish FI – Pastas guardadas nas nuvens, relógios marcando horários de diversos fusos, cafés chegando via aplicativo e encontros em salas de reuniões online. É assim que funciona a Flourish, fintech do Vale do Silício.

Com o avanço da vacinação começamos a, finalmente, entrar no tão esperado e debatido “novo normal”. Depois de quase um ano e meio de trabalho remoto ou híbrido e grandes empresas como o Twitter anunciando o trabalho remoto como uma opção permanente para os colaboradores, uma nova forma de escritório começa a ser desenhada. Sem barreiras geográficas, hoje um escritório pode ser uma combinação de aplicativos, sendo utilizados de maneira síncrona ou não por profissionais do mundo inteiro.

A Flourish, fintech co-fundada pelo brasileiro Pedro Moura no Vale do Silício, a ideia de escritório virtual já é clara e bem organizada. Com colaboradores nos Estados Unidos, no Brasil no México e na Colômbia a startup utiliza ferramentas como o calendário e o compartilhamento de arquivos na nuvem do Google, o Slack para mensagens instantâneas e em grupos, o Discord para reuniões e conversas rápidas, o Monday para organizar tarefas e o Notion para organizar informativos e manuais.

O desafio de sincronizar fusos horários, criar atividades que unem a equipe e garantir os resultados, para o CEO Moura, já faz parte da cultura da empresa. “Essa é uma tendência dos escritórios do futuro, nós empoderamos nosso time para encontrar a melhor maneira de trabalhar”, explica o CEO. Ele se orgulha em ter conseguido criar, dentro do escritório virtual da Flourish espaços para que, mesmo de longe, os colaboradores criassem laços e a sensação de equipe.

Para manter a conexão entre os funcionários a semana começa com uma reunião “all hands” (todas as mãos) com o objetivo de resumir em 15 minutos o que foi feito na última semana e as metas para a que inicia. Quinzenalmente a equipe também se reúne para o “show and tell” (mostre e conte)  uma reunião de uma hora com apresentação de resultados e dinâmica de time. A língua comum é o inglês, mas não é incomum ouvir no início de reuniões conversas entre funcionários em português ou espanhol.

Além dos encontros oficiais, os funcionários podem participar de palestras sobre diversos temas, aulas de ginástica e happy hours. Para diminuir as distâncias e criar conexões mais pessoais,um aplicativo também sorteia quinzenalmente um colega para um café virtual! “A gente tenta estar o mais próximo possível e passar o que a gente faria no presencial para o online. Fazemos comemorações, happy hours, e atividades para desestressar como a aula de ginástica com o time” explica Jean Dantas, demand generation da Flourish. Para ele, a união da equipe e a liberdade de poder fazer os seus próprios horários e definir de onde ele trabalha é um grande diferencial de trabalhar em uma empresa como a Flourish.

Para o futuro, Moura pretende manter a opção de trabalho remoto para todos os funcionários, crescendo o time em vários países. O objetivo é criar hubs de trabalho em diversas cidades, onde os colaboradores podem se reunir para trabalhar, discutir ideias ou simplesmente ter uma conversa pessoalmente.

Leia também um case dos nossos clientes espalhados pelo mundo – Banco Sol na Bolívia